sábado, 26 de outubro de 2013

Céu Pina

Adormecida 

Luta o sono contra o sonho
Ganha o sono ao sonho 

Fria a pele,
Confesso.
Agora chora,
Passado sem tempo.
Leito quente,
Margens gélidas,
Pingos embebidos.
Moldada areia,
Dunas enroladas.
Salgado beijo, roubado.
Secam pedaços,
Esfarrapados.
Verdades riscadas.
Fomos o eterno,
Despertar dos sonhos.

Luta o sono contra o sonho
Ganha o sono ao sonho 

Nenhum comentário:

Postar um comentário