domingo, 31 de março de 2013

Rosa Ferreira

SONHOS

Tão longe e tão perto
Mas não te posso tocar
É como ver água no deserto
E não lhe conseguires chegar

Se sonhos pudesse vender
Saía por aí apregoar
Quem quer comprar
Quem quer comprar

Mas são valiosos demais
Para vender ou comprar
São reais
Apenas se podem guardar

Não é um sonho qualquer
Que se sonha enquanto dorme
É de quem sonha acordado
É um sonho que ninguém quer
Porque tem que ficar bem guardado
A vida de uma mulher
De coração apaixonado.

Sandra Fonseca Matias

Seres Especiais


Existem Seres que passam por nós
Com a missão de nos marcar para sempre.
O vento de suas palavras transporta
Amor, Compaixão, beleza de Alma...


Narram acontecimentos verdadeiros,
Transmitem sentimentos profundos
Com uma mente serena e tranquila,
Centrados no Ser e no Agora;
E sem medos vivem o momento,
Fluindo com a vida, aceitando tudo e todos
Como seus Mestres, como seus Guias...


Cada instante que passa, é-lhes precioso
E com imensa Fé acreditam num amanhã
Diferente e luminoso; num mundo melhor,
Em que por fim somente a Luz reinará.

António Montes

CORRE O SOL

Porque corre o sol; tanto assim! Nessa 
carreira de encardi? 
_ Eu não corro apenas não tenho tempo 
de fazer o meu trabalho. E nem quero ser
atrapalhado logo cedo. Eu forço o romper
da aurora, por esse mundão a fora. E passa um
pouco mais; eu acordo alerta o coração com um
lindo amanhecer, despertando o alvorecer
e o sono, de você. Bom, bem antes do pesadelo
acontecer. Antes eu vou a tempo seguindo
o treiteiro tempo, que se esvaia com o surgir
do dia, e com o vento.
_ Ah esse sempre alvoroça a saia da dona Maria
bem antes do almoço, que acontece gabando
em cima do meio dia. Eles, entre uma palavra
e outra, e como um dedo de prosa sempre foi
pouca, mesmo assim! Cochicham com o nome
de dona Teresa. E por ser hora da mesa, logo
chega o moço, causando alvoroço. Sendo que
na hora da refeição, estão com afazeres atolados
ate o pescoço, mesmo assim; querem água do
poço! E não da cacimba. Então o senhor João, um
pouco mais calmo, relembrando os tempos raros
descansa na esteira; e assim ele cochila, e logo
mais, levanta e vai fazer os seus afazeres com
a peneira, onde ele se coloca de banda, com a
brisa, abana o feijão. E assim nada é de varde,
e o tempo foge e o sol corre. Nossa! Já chegou
à tarde, e ainda tem furdunço, Ei olhe lá!
O crepúsculo. Olhe venha ver o alvo do luar,
trazendo outra noite, pois o sol se foi
e chegou a hora de se deitar.

Joana Rodrigues

CRISTO NOSSA PÁSCOA 
NO SOLAR

Cristo Nossa Pascoa ,no solar,
muitas vezes não resisto .....
a jesus eu quero perguntar,
porquê mas porquê te fizeram isto

já são milhares de anos passados
que por nós entregas-te a vida.....
continuamos a ser sacrificados.....
mesmo depois da tua vida perdida

os homens não te compreendem
porque deixas tantos sofrer ,......
não terem amor ,pão, e não entendem
porque assim nem querem viver........

em Jesus eu tenho a esperança
quando á terra Ele regressar....
que seja uma grande mudança
e possa este mundo ressuscitar

Aurora Maria Martins

POEMA " PÁSCOA É VIDA "

Páscoa ..É vida! Alegria! Grande confraternização!
Páscoa é renascimento....Tempo de grande reflexão
Primavera é vida.... e a Páscoa mora muito perto.
Famílias reunidas acreditam... que é o tempo certo
Pois a primavera da Páscoa floresce em cada coração
Floresce.. a amizade, a caridade, o amor, e o perdão
Dos ramos secos da vida,renasce assim um novo jardim
Tudo passa, tudo se modifica Passam dores e alegrias
Passam acontecimentos, as nuvens, o sol, passam dias.
Páscoa permanece..porque é Cristo em nossos corações
Com Cristo ressuscitado, é tempo de fazer renovações.
Renovar o sorriso, a alegria, o cuidado com o irmão
Renovar a certeza de que podemos melhorar o coração
Presenteemos então ovos....mas ovos de fraternidade;
Muitas rosas vermelhas...simbolo do sangue derramado
Presenteemos pombas....mas pombas de amor e de paz;
Quanto aos coelhos, só poderão ser coelhos de caridade;
E o folar da Páscoa? Esse erá feito com muita humildade.

Valter Silva Ferreira

VENTO TRISTE SOPRANDO OS OUVIDOS

Chegou um dia tão lindo lá fora
Com o sol explodindo em sua aurora
E borboletas brincando nas flores de meu coração

Esta canção eu bem sei não duvido
E de um vento triste soprando os ouvidos
Da garotada que brinca feliz com a pipa nas mãos

O brilho do sol muda a cena
Bronzeia a pele e deixa morena
A doce índia que mora aqui neste solo sertão

Que contos de fada que droga que nada
É apenas lenda de cucas e saci
Que veio assistir Iara mãe d´agua me dar suas mãos

Sou caboclo sou teu
Sou assim seu descrente
Mas é a mãe natureza que cuida da gente

Pois então venha logo minha índia bacana
Pois a rede que armei ainda espera
Nosso amor perfumado em sua cabana

Chegou um dia tão lindo lá fora
Com o sol explodindo em sua aurora
E borboletas brincando nas flores de meu coração

Esta canção eu bem sei não duvido
E de um vento triste soprando os ouvidos.

Ana Coelho


Eram escravos os homens
os filhos escolhidos por Deus,
pragas caíram no Egipto
alertas
que os arrogantes
não ousaram obedecer,
na décima
deu ordem Deus
que os seus filhos
nas ombreiras deixassem
o sangue do cordeiro
em sinal de crença e obediência...

O anjo passaria...pouparia
os primogénitos desses humildes!

Morreu o primogénito do rei...

A liberdade aos escravos foi entregue
com o guia Moisés
para abrir o caminho no deserto...

Até o mar se abriu
num sopro divino de libertação
para levar o Seu povo
a cantar hosanas ao verdadeiro Rei...

Nasceu a Páscoa no ritual anual...

Passaram os tempos
os homens libertos viviam escravos
do pecado sem olharem para Deus...

Ele se fez Homem
a escravidão abundava na terra
veio para os enfermos da alma
nasceu e viveu na maior humildade
que a universo concebeu...

Consumou Jesus a Nova Páscoa
ao derramar o Seu Santo Sangue
numa cruz de pecado
sem pecado no Sua alma e no Seu corpo...

Entregou assim a liberdade
sem hostilidades
no livre arbítrio de cada crer
com a alma e o coração
em gratidão e fé...

Será Páscoa no mundo
quando os homens ouvirem
a voz da libertação
no meio do Santo Sangue da Cruz
que não ficou morto
mas Ressuscitou...Jesus

Ao céu voltou
para o lugar onde há lugar
para todos os que ao Seu lado
quiserem caminhar...

Ressuscitando do escuro para a luz...

José Carlos Moutinho

A SINFONIA DO MAR

Navego-me em pensamentos
embalado por claves de sol
sobre este mar melodioso
que sobre serenas vagas me sussurra
cânticos de sereia
no seu doce marulhar
soprado pelo assobio de brisas
e em cantos de estiais ventos!

Este mar belo e imenso,
que beija o céu azul da sua cor
e se aconchega ao verde da esperança!
Que me enleva nos mistérios insondáveis
das suas profundezas,
e pelo encanto que me deslumbra,
no reflexo do sol sobre seu dorso!

Mar de tantas canções,
palco de imensas sinfonias,
caminho de tantas ilusões!

Perdes-te no alcance do meu horizonte,
surges esplendoroso em outro quadrante,
és grande, doce mar, és a minha fonte,
de acalmia no desassossego que me faz navegante!

Nas tuas ondas vem o meu sentir,
que te acompanha à praia da minha serenidade,
tens a música que sempre desejo ouvir,
és a minha sinfonia em momentos de saudade!

quinta-feira, 28 de março de 2013



Gislaine A. B. T. Lima


Anderson Gouvêa

Quem sabe?

Quem sabe hoje eu diga,
não só por dizer,
mas por saber,
porque eu sei,
e por saber,
eu notei.

Mundo que gira:
-quem é o homem que pode comprar vida?

Tudo passa?
E já passaram por mim como se eu fosse nada,
por isso lembro que não esqueci,
e você que me viu chorar,
também me viu sorrir.

Lutaram contra minha felicidade,
por não saber que na realidade,
estavam destruindo a própria vida,
pois receberão como salário
um campo repleto de maldade,

onde o grande torna-se nada
por pensar que pode tudo,
mas se pensar fosse poder,
a terra já estaria destruída,
pois amam mais o ouro do que a vida.

Passam os pequenos,
os quais não procuram o que já tem,
por saber que saber é poder,
por isso reconhecem que o tudo para esse mundo é nada,
pois disse um homem ao vendedor de sonhos:

- por que é de graça?

E riram do palhaço que disse:
-melhor é levar alegria do que tristeza,
por isso pinto minha cara com alegria,
e engane-se que é pra esconder meu sofrimento,
pois aprendi que em momentos de luta,
sorrir é um dos remédios.

E riram do palhaço,
mas o palhaço ao ver,
em vez de reclamar,
apenas chorou,
pois sabe que saber é poder.

Poder ser feliz com pouco,
porque tem tudo que necessita,
mostrando para o mundo que o mundo gira.

Joana R. Sanches

Letras Antigas e Esquecidas

Nos nomes dos anjos guardados
segredos dos sábios hebraicos
e histórias funestas da transmutação
da vida em vida seguida por evolução.

Nas folhas de chá foram vistas imagens
dos tempos que paragens de estrelas
ocultavam na fronte o limiar do horizonte
e nas letras douradas segredos de ontem.

Parece que um tanto passou e deteriorou a luz
mas é vero que o lume é eterno de olhar sempiterno
e cuida da sombra em um tal equilíbrio exato
que é o traço que é nato do cosmo na transfiguração.

Nos nomes secretos dos deuses antigos
gritados em silêncio do peito em abrigo
e da roda que quadrada gira um ciclo que segue
e ao Tudo se refere como a forma em manipulação.

Nas folhas as linhas de uma poesia antiga e repleta
de versos dispersos pelos ecos do mundo oriundo
dos astros que crio e recrio nas coisas da imaginação
que é a força e vontade que impele essa continuação.

E os mistérios continuarão sob as areias cálidas
e minha pena continuará como se fosse um membro
esguio que derrama do âmago das existências
lágrimas mágicas exorbitantes como letras de paixão.

Celeste Seabra

Quebrado

Pior que chorar, é ter os olhos secos
é querer sentir raiva, e apenas me ocorrer o nada...
seca o coração que noutra hora me fez sentir amada...

esse punho fechado, que me foi dirigido,
deixou-me de orgulho ferido.
E uma vez partido,
o amor é como vidro, podes tentar colar,
mas nunca se arranja o que
foi perdido!

Não quero algo que não pode ser arranjado,
quando o coração é quebrado
não tem volta...
nem colado!

E neste lamento,
o pior é o fingimento...
aquele que me fecha os olhos
e com o tempo, esquece!
o verdadeiro sentimento adormece.

Não morre... apenas se esconde
o pior, não é não o sentir
o pior é nada... nada do coração me sair!

Nem raiva, nem desdém...
nem uma lágrima o meu olhar tem!

Leny Mell


Leny Mell


Mina Salvador

AGUARDANDO RESPOSTA

Hoje encontrei o Vento
perguntei se sabia de ti
respondeu que andavas rabugento
com saudades minhas, acrescento
Que te viu passar nas asas da solidão
que te acenou
mas não lhe deste atenção
Acha que estás confuso
com tanta agitação
e não sabes
quem merece o teu coração
Tentou falar-te de mim
e que dos teus olhos nasceram dois oceanos sem fim
Porque não procuras por ela? Perguntou-te o Vento
Respondeste que eu não te merecia
que fui má e que te mentia
Ele disse-te que estavas enganado
que me conhecia
e sabia que contigo ficaria
porque te amo mais que devia
Aconselhou-me que te procurasse
talvez te animasse e reconsiderasses
Expliquei-lhe que comigo
nem falar querias por isso nem me vias
Disse-lhe também
que uma prova de amor enviei
que tu a recusaste e infeliz fiquei
Ele acha que frequentas um Bar de Ilusões
e que isso não é bom
para magoados corações
Pediu-me para esperar
se amor ainda tiver para te dar
Assim eu farei
porque ao teu lado quero ficar
e a tua alegria irá voltar.
O Vento quer nos juntar
Tenta….vem me amar!!!

Jorge Morais

adoro-te desde o tempo
que a candura do teu sorriso
me conquistou
com a esperteza de que tudo
nada mais era
que um simples olhar de infância
vejo teu corpo se transformar
pouco a pouco
cada vez mais deixas de ser
a criança simples e bela
mostras-te cada vez mais mulher
no conteúdo das palavras
nos gestos nos sentimentos
até os caroços que tinhas
se transformaram em pequenos pêssegos
que meus lábios anseiam
teu olhar se carrega de malícia
e agora já desvias o olhar em mim
para zonas mais comprometedoras do meu corpo
teu pensamento já traz
sonhos eróticos comigo
e eu cada vez mais embarco
nesta realidade


António Montes

NOITE CALMA

Noite calma de lua cheia
Urro de lobisomem e cantar de sereia
E essa luz de pirilampo 
Tão pura que me encandeia.

De longe naquela estrada
Ao escutar a batucada
Vejo vulto na encruzilhada
E o pular da morena de saia rodada.

Tudo é passado hoje tudo mudou
Não tem mais brincadeira
La vai o Sr doutor
Procissão na calada quatro
Um vulto enrolado na rede ou saco.

Segue a trilha rumo ignorado
La nos arbusto no desovado
Deixaram, mais um ser aprezuntado
Em um pedaço de lona
Um corpo todo enrolado.

O dia amanhece vira manchete
Muitos sabem, mas não sei
O autor esticou igual chiclete
Não é surpresa, isso eu já pensei.

A parada existe e sempre vai existir
Desigualdade é ampla e anormal
A pobreza aqui e que leva pau
Manobrada apenas por policial.

Dona Maria já esta a procurar
O seu filho perdido na multidão
já sei, pulou não volta mais
A culpa é de quem? De ninguém
Ninguém quer assumir defeitos, não
O erro pode apenas ser um
Arrastando essa falida e fraca nação.

Tâ Faria

POR ONDE ANDA

Filmes, séries, livros.
histórias de amor,
a maioria com final feliz.
Porque? Quem diz.
A realidade persiste,
contos de fadas, não existe.
Felizes para sempre, nem sempre.
Quando se encontra o verdadeiro amor,
tudo acaba bem, não mesmo.
Aonde, por onde anda este final tão feliz.
Por onde anda está vida que não é nossa, és vossa.
Tanta imaginação da realização de sonhos,
de vontades, de coragem.
Histórias que nos emocionam.
Histórias que queremos viver,
que queremos pertencer.
Mas a vida real vem sempre a nos deter.
E sem compreender, tentamos é viver...

Joana Rodrigues

MAGIA DE UM OLHAR

Quero tanto 
olhar o mundo
aquele mundo 
de verdade
em que pudesse
ver num
segundo
a magia da
felicidade
no olhar de
uma criança
pudesse ver
quanto era feliz
no olhar de um
adolescente
sentir sempre
a segurança
no olhar de um adulto
que nunca lhe
falte a confiança
no olhar de um idoso
ao perder alegria
ao sentir uma presença
já sente que é magia
e volta outra vez
a ser criança
pois já se perdeu a
esperança ,seu
olhar meigo
,é o olhar
de uma criança.....

Celeste Leite

ESTAS PALAVRAS

Sente-se a brisa.....
Sente-se a ondulação revolta.
A maré vai e volta,
Como o meu estado de espírito.
Os dias só sorriem na tua presença.
É muito doloroso quando não estás.
Queria ser capaz de ser mais forte,
Mas não o sou!
Queria estar sempre serena,
Mas não estou!
A minha mente diz que o destino,
Sempre me usou.
Desabafo em palavras,
Que teimo sempre escrever.
Sentindo a tua presença
Sem presentemente te estar a ver
Sinto-te em cada folha que escrevo,
Sinto o teu perfume fechando os olhos
Sinto o toque dos teus dedos
A deslizar na minha pele,
Enquanto a caneta
Desliza suavemente no papel.
Mas quando abro os olhos
E vejo que não estás aqui
Sinto tristeza, sinto saudade.
Na verdade, o que eu queria...
Era que estas palavras
Me levassem até ti!

Maria Morais de Sa

Paris... ó Paris!!

Cidade das luzes,
dos museus de cera,
das vielas estreitas e escuras,
dos prédios velhos e românticos,
da concertina ouvida pela ruas,
da torre, de onde se vislumbra
as sete pontes, sobre o leito,
do rio Sena!

Paris ó Paris!!

Desde o "Montparnasse",
sua majestosa "Tour Eiffel",
o leito do" la Seine"
e as margens onde se inspira,
tanta cultura e se navega,
e se delira nos "bateaux mouches"!

Os "Champs-Élysées"
e suas flores que nunca murcham!

O "L ́arc de Triomphe" símbolo de suas
vitórias!

O "Musée du Louvre" a jóia de uma cidade!

Até ao "Cimetière du Père-Lachaise"
donde jazem digníssimos personagens!

Ó Paris! Paris!
Toda tu és glória,
és vida, és gente que inspira
e expira um fenómeno de cultura!

E hoje foste a minha inspiração,
ao recordar o que de ti ficou, em minha memória!
"Paris"!

Agostinho Borges de Carvalho

Olhando o mar

Oh Mar! Mar!A saudade me levas e 
vou dentro de mim,agigantar teu pranto.
Moraram em ti os quixotescos 
desejos de te pintar
no deserto.
E na areia se esboça teu sussurrar.
Nos leva,longe,mar,
e salpicas meu brilho
com o afeiçoar
dos salpicos de tuas águas.
E tuas ondas
são energia,
intrepidez,
desfaçatez.
Da água nasceu o
cosmos.
Neste desespero
de te olhar como paixão
lembrarei
teu vendaval de loucura
e sedução.
Mar!Mar!
me trazes a felicidade
na riqueza de tuas
entranhas
e com minhas façanhas
te sentirei em mim.
Mar
que te contemplo
e avento,
tu es paz,
porta aberta à imensidão.
Mar a descobrir
na minha paixão.

Jorge Morais

… 
por aqui ando povoando
no mar dos teus silêncios
espelho-me na doçura
das tuas palavra
na inquietude
que contigo transportas
navego nos teus sonhos
nos teus medos
nos teus segredos
invado o teu mundo
sem que me convides
faço-me pirata
da tua existência...


António Montes

LIBERDADE DO AMAR

Na calçada transzita do seu amar
eu me debrucei com o sol da minha paixão
senti fadiga tristeza e também senti calor
e senti bombar as válvulas do meu coração
seguidas de uma imensa tristeza e dor.

Me colocou na cratera da terrível solidão
e por ai saltasse cercas em tua felicidade
mas, não sabes que me desse a imensidão
e desatasse os nos para minha liberdade
me fazendo saltar para o universo da verdade.

Agora ao me soltar do cofre de suas agarras
me sinto plainar solto nas asas da vastidão
não tenho nem uma saudade de suas amarras
quanto me encheu de felicidade aquele seu não.

hoje o assombro é que se esconde de mim
a liberdade voa sobre o espaço do meu universo
a felicidade agora mora mesmo bem aqui
e eu não necessito mais expor o meu confesso.

Então não pense que só você tem asas
porque tudo no mundo pode também voar
são os sentimentos que não vão alem da casa
levados pela liberdade do amar.

Maria Salete Ariozi

Mistérios

... Entre o céu e a terra
... Fuga de mim
Inconfesso é meu credo
Pensamentos
Desatinos numa escolha
Traçados de um destino.

Vida aprisionada
Reprimida cheia de chamas
Que a vida esconde
E a mim a fome aponta
Uma miragem estranha
Através do véu
Ilusão insana.

Oh ! Doce miragem
Fonte de águas cristalinas
Traiçoeiras
Tira-me de toda a casca
-Carcaça-
Conserva-me pura em
Espírito nu
Atirando-me até a morte.

Presente nesta fome carnal
Desejo ardente
Latente
Felina em busca da carne
Que alimenta enganosa
Ilusões que mantém viva
Na procura deste Pecado.

Celeste Leite

MEU MUNDO

Vejo o mundo com muita simplicidade,
Mas hei-me calada,
Pra não corromper minha dignidade.
Embora escancare a alma
E todo o meu interior,
Vagueio entre saudade
E sombras efémeras.
Sinto as gotas de orvalho
Em forma de lágrimas
Em cada flor que toco.
Apelo ao amor e à felicidade
À verdade, ao coração puro.
Subo montes, reviro pedras
Se necessário for
E não vou desistir,
Vou sempre persistir,
Até encontrar o verdadeiro amor!


terça-feira, 26 de março de 2013

José Carlos Moutinho

Nuvens de pétalas 

Ah...como quisera eu agarrar as nuvens
transformá-las em pétalas, 
das mais belas flores,
e com as minhas mãos,
fazer-te um cintilante bouquet,
impregnado de exóticos aromas,
que te inebriassem de anseios,
do querer da minha paixão!

Quando a brisa nos acariciasse os corpos,
na sua doce passagem,
faria dela mensageira,
para te murmurar delicadamente,
os mais belos poemas de amor,
escritos pela minha alma,
e cantados pelo meu coração,
na ternura da tarde,
acariciada pela luz suave do ocaso,
espreguiçada no horizonte,
em brando relaxar!

Ah...Quisera eu, fazer do azul do luar
Um manto de cetim, com fios dourados
Do sol da minha ilusão,
para te cobrir com o meu amor
e fazer-te minha rainha.

Rosa Ferreira

É ASSIM A NATUREZA

Olho as flores em botão
Algumas esfarrapadas
As pétalas espalhadas pelo chão
Arrancadas pelas nortadas
As árvores até então floridas
Ficaram novamente peladas
É assim a natureza
Com o coração não é diferente
Quando chega a tristeza
Chora o coração da gente
Entrega-se o coração
Numa paixão desmedida
Até que a desilusão
Te deixa quase sem vida
Caminhar entristecido
Como quem carrega um fardo
A vida perde o sentido
O coração destroçado

Maria Teresa Costa


Otilia Matos

DESCONHECIDO

Desconheço a cor dos teus olhos
e tudo que te faz vibrar
a côr do teu cabelo
a maciez das tuas mãos
e o calor do teu beijar

Em ti tudo eu desconheço
desde a alegria ou triteza
sei que sabes que eu existo
com sentimento de nobreza..

Não entras em meus sonhos
nem na minha realidade
teu paraíso é diferente
somos apenas desconhecidos
recusando proximidade..

Desconheço a tua idade
o tempo não vai parar
continua o nascer do sol
os campos a florir
e a primavera a chegar
fica a energia e a luz
e as noites de luar
é o tempo a passar..

Em noites de desalento
és a minha melodia
o soprar do vento
o som da gota de água
da chuva
ou de nascente
porque tudo isto é eterno
como puro meu sentimento...

Rosangela Ferris

Uma Rosa rubra e Solitária

Mesmo sendo uma rosa rubra
Jogada ao vento sem destino certo
Jogada ao relento, ao sereno pranto
Jogada sem respeito e consideração
Nunca deixarei de ser rosa, nem no nome
Apesar dos espinhos que me ferem nem serem meus
O odor de mim mesma sempre ficará impregnado
Em forma de Perfume de tão imenso amor
Suave a estremecer meu coração de desejos
As lembranças daquelas palavras tão carinhosas
Que marcaram em fogo como tatuagens minha alma
O meu perfume de rosa se intensifica no coração
e perfuma a vida de quem amo.

Maria de Lurdes Cunha

Esperança Partida

Ando por ti a sofrer
Não mais, me ouvirás queixar,
É assim o meu viver…
Simplesmente por te amar.
Entreguei-te alma querida
O que tinha no coração.
Que jamais foi esquecida
Nesta terrível solidão….
A esperança morrerá,
No torvelinho da vida,
E o tormento apagará,
A ausência da partida .
E quando tudo se for,
Que o vento faça fugir…
Tua sombra meu amor,
Será o fumo a sumir!....

José Vieira

O SONHO


O sonho... 
Um sentir com sentido,
Encontrado!
Uma forma de viver,
O presente acordado.
O viver,sonhar,escutar...
Escutar a chuva,viver no vento
Como pássaro livre,
Voar alto no pensamento.
Uma história sem fim,
O momento de outro tempo
Um alegre querubim.
Alegria e tristeza,
Paixão, grandeza...
Tudo existe para mim!
Como gota de água
Que a minha sede sacias,
Neste rio sem destino
Com vida,sem fim.
Acalmas a minha dor,
Alimentas o meu ser
És alma ,és amor...
És apenas o meu querer
Sem medo...
Por prazer...o viver
O meu,
Sonho...

Ró Mar

“…Ó Flor Bem-Vinda”

E, da luz nasceu o Dia...meu olhar
Regala…Primavera…os passarinhos 
Que fazem os seus ninhos, no cantar 
A melodia que se pasma ao encantar.

Passarinhos que poisam nos leves troncos
De Flor de amendoeira, os sonhos
De perfumes e sabores do coração,
O voo da alma no novo botão.

E, vejo no meu olhar, de um Girassol,
A Páscoa, a pura essência, o inalar
Rosa, a cor branca, que nasce a amar.

E, o meu Olhar Brilha que nem Sol,
Nesta Trepadeira que dá Vida
À minha existência...Ó Flor bem-vinda.

Sandra Fonseca Matias

Viagem interior


Quero nessa viagem partir,
Sair de mim e viajar
Até esse lugar distante.
Ver a beleza da paisagem,
Contemplar os seus contornos,
Desfrutar de seus encantos,
Impregnar neles os meus sentidos,
Perder-me em sua magia,
Sentir o seu aroma no ar...
Viver o instante com fulgor,
Sem ontem, nem amanhã!
Subir à mais alta das montanhas
E ali permanecer, num momento
Esplêndido de prazer, de entrega total
Em que a Alma se eleva
E sai do corpo.
Numa fusão única,
Transcendo-me...
E em mim me fundo.

Maria Teresa Costa

Estilhaços de vida…
Minha vida, foi feita em estilhaços
Pelo caminho, o tempo os espalhou…
Estou a juntar, um a um os pedaços
E colá-los no ponto, onde quebrou…

Muitos estilhaços, no tempo se perderam
E o tempo, não os voltou a juntar…
São pedaços que não me deram,
Vontade de no tempo voltar…

Foram pedaços de mim e de ti
Que no caminho, a vida esqueceu…
Ficaram as lembranças que vivi
Quando de ti…minha vida se perdeu!

Os pedaços que de nós faltam
Jamais se poderão encontrar
São estilhaços de memórias que saltam
E que nunca poderemos juntar…

Bernardina Pinto

Quero é ser feliz!

Há dias que tenho muitas dúvidas
sobre o futuro e a própria vida.
Ás vezes as palavras saem mudas
e há momentos que grito ferida.
Mas apesar de tudo Deus me ajuda
e eu sei o que eu quero...

Há sempre montanhas para subir
e grandes monstros para lutar
na vida temos de ter coragem para seguir
com determinação e tudo enfrentar.
Há dias muito difíceis,
mas eu sempre soube o que quero...

Há muitas encruzilhadas
que nos deixam a pensar
nas escolhas produzidas
mas o importante é amar.

Apesar de tudo, eu sei o que quero:
ter liberdade, saúde, paz, amor
e principalmente SER FELIZ!

Sol Figueiredo

Amar e ser amado

Amar e ser amado, empresa grata
Moldando cada sonho que aprouver
No canto em louvação a ti, mulher
O coração em febre se arrebata,

A dor já bem distante nem maltrata
Vencida pelo amor. Ao perceber
Nos braços de quem ama tal prazer,
A lua se derrama imensa, em prata.

Não deixo de saber quanta avidez,
Amor já se permite ao desejar
Fazer deste teu corpo o seu altar,
Provido de uma insânia, insensatez,

Aguarda num momento feito em méis,
Tramar nas ilusões, claros corcéis...

                                                                                         MARCOS LOURES
Amar e ser amada

O teu amor em mim é uma prata
Em ouro e cristal; qual jeito vier...
Brilha como diamante, o querer...
Amor amante, quão ainda me mata...

Por não te ver, o coração maltrata,
Adoece por dentro do meu ser!
Querendo estar ao teu lado e viver...
Em noite enluarada, cio de gata...

Deixando-me assim tão louca de vez,
Querendo só a ti e em ti desejar,
Do teu corpo, fazer lindo céu e mar...
Mergulhar no prazer; insensatez!

Da tua boca, beber doces méis...
Viajar ao infinito em teus corcéis...

SOL Figueiredo

Agostinho Borges de Carvalho

Clamores na manhã

Vou soltando o grito 
e embebedo meu olhar com o clamor da 
luz da manhã.
Sei que o teu desejo abrirá caminho por meio do negrume.
E já é tempo de nos investirmos de sagacidade e aconchegarmo-nos com a nostalgia e partir para as terras da coragem
e da melancolia.
Muitos não naufragam.Têm o verbo dúctil e incisivo.
Deixarei,pelo contrário,deslizar pela montanha do tempo todas estas
agruras.
Cozinharei afecto com mel para alimentar meu espírito de inquietantes
perplexidades.
E sonharei,amansado com a jocosidade de teu sorriso,que hoje se imagina numa manhã de campos floridos,cantos de pássaros e gestos
de paz.
O hoje se projecta no amanhã com o aflorar da tua palavra.
A crença no teu desejo leva-nos ao infinito no tempo.
Somos sal desta coragem.
Barco de esperança no cais do maravilhoso,do luar,do silêncio,do indizível.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Alfredo Costa Pereira

“A GOTA DE ÁGUA”

Foi a gota de água! A minha alma sofria,
Meu coração apaixonado já extravasava!
Sentia que alguém no meu interior falava,
E pouco a pouco a minha mente entendia,

A harmonia que essa voz continha em si!
Libertei o meu desejo ardente num canto,
Lágrimas soltei e no desvario do pranto…
Compreendi… que morri de amores por ti!

E como a aragem que corre lá ao longe no prado
Faz o fumo que sai das chaminés das casas ondear,
Essa mesma aragem fresca faz o teu sorriso atear!

No sonhar desta fantasia, ardi em loucos desejos
E para parar minha agonia ousei cobrir-te de beijos!
Doce Primavera sinto agora contigo a meu lado!

Bernardina Pinto

Borboleta Mágica

Hoje vi uma borboleta, em tons de azul e amarelo,
Andava toda contente a voar por entre as flores.
Adorei o seu bailado e a alegria do seu rodopiar.
Pousou no meu ombro e segredou-me ao ouvido:
Sei que és amiga dos animais e da natureza,
Por isso diz aos outros para nos respeitarem
e amarem…Fomos criados por Deus para alegrar,
colorir e dar ânimo à vida dos humanos…
Adeus…Gosto muito de ti!
Fiquei perplexa, tinha acabado de ouvir
Uma linda borboleta…Mandei-lhe um beijo!
Gostei da sua mensagem e gostava de ser borboleta.
Mas, posso ser uma borboleta, com forma humana…
E tenho como missão avisar os seres humanos
que temos de respeitar a Natureza e todos os seres.
Todos fazemos parte de um todo, belo e colorido,
Como o bailado das borboletas que nos deixam a sonhar!
Todos os seres são úteis e temos uma missão na vida…
A minha é ser solidária e amiga, amar e respeitar,
Ser feliz, perdoar e nunca desistir de lutar por aquilo que acredito!

Maria Alice

SINFONIA MARAVILHOSA

SIM MARAVILHOSO
ESTAVA UM CONFORTO
TANTAS PALAVRAS AO AR
E A BRISA DO MAR
ASPIRA LAS COMO UM BOMBEAR DO CORAÇÃO
AS PALAVRAS MÁGICAS QUE SAEM DA ALMA
SEPULVEDA FALOU
LINDAS PALAVRAS AO CORAÇÃO
POETA, PALAVRAS PROFUNDAS
VINDO DA ALMA
E OS MÁGICOS QUE AGUENTAM
TANTAS IRONIAS
FALAM PELAS COTOVIAS
SÃO OS CHEFES
PRESIDENTES DAS CAMERAS
VIVEM EM ALEGRIA
POR O POETAS DELIRAREM
EM POESIA
TANTAS PALAVRAS EM DIANA-BAR
ERA ASSIM QUE SE CHAMAVA O MOMENTO A AMAR
E O MAR LÁ FORA EM SUA DOÇURA
APANHAVA UMA A UMA
PALAVRAS EM POESIA
DIZIAM-NA OS POETAS FELIZES DA VIDA
E LÁ SE PASSOU LINDAS HORAS
EM BELEZA DA POESIA
FALAVAM POETAS , ESCRITORES
E OS MÚSICOS EM LOUVORES A OPERA....
MOMENTO DE LÁGRIMAS
FAZEM CHORAR UM CORAÇÃO APAIXONADO
A POESIA EM VIOLINO EM GUITARRA E VIOLÃO
HÁ...POR NADA DESTE MUNDO PERDIA O MOMENTO
MOMENTO DE POESIA
CÂNTICOS AO CORAÇÃO
E TANTOS A EDITAR E LANÇAR SEUS LIVROS
NUMA MAGIA INFINITA
NUMA FANTASIA DE POR MOMENTOS
UNS SORRISOS TRANSPARENTES
E O AMOR A DEFINIR
O MAR BRAVO OU MANSO
ERA SÓ DOÇURA A PAIRAR
SUSPIROS E ALEGRIAS
EM DOÇURA DA POESIA
É ASSIM O MAR DA POVOA DE VARZIM