sexta-feira, 5 de julho de 2013

Margarida Cimbolini

EU

me grito
em letras onde me mastigo
na falta de mim levito
já que na maciez da minha pele
tenho o teu nome escrito
perco clareiras de sombras
procurando as nossas pombas
encandeia-me o Sol.
o amor escorre-me
doí-me
guardo as penas nas mãos
é tarde

Nenhum comentário:

Postar um comentário