segunda-feira, 15 de julho de 2013

Armindo Loureiro

Entra em mim…

No lugar mais recôndito
Te escondes para amar
É assim que te tenho dito
Teu amor é tão bonito
Jamais deixes de mo dar

Tens um corpo genial
Um corpo que é assim
Para mim não há igual
Nunca ele me fará mal
Quero-o todo só pra mim

E tu entras de mansinho
Pela minha cama dentro
Enrodilhas-te com jeitinho
Do meu peito um abracinho
Dou-te amor a contento

Insiro-me dentro de ti
Duma maneira especial
E não é que por aquilo que vi
Dentro de ti tudo senti
A teu amar não há igual

Não te esqueças meu amor
Desta maneira de amar
Não existe qualquer dor
Seja lá pelo que for
Quando em ti estou a saltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário