quinta-feira, 20 de junho de 2013

Céu Pina

Destino
( Um jogo por acabar)

Folha incerta,
Vaga no vento,
Rumo dorme no relento.
Despida vaguei,
Retalhei o pudor,
Linhas retorcidas.
Um sol de carmim,
Reluzente espada,
Trilha vagas,
Despojando sangue.
Trepidante galope,
Força enérgica,
Eterna corrida.
Junção de duas existências,
Uma cela…
Um destino…
Penas realizadas,
Dor que designa,
Um jogo por acabar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário