sexta-feira, 12 de abril de 2013

Marco António Alvarenga

AMANTE DA MADRUGADA


Quero ser tudo nessa madrugada,
Seu homem, companheiro e amante,
E viver cada minuto e instante,
Dessa eterna busca desejada.

O homem da tua vida desregrada,
Cansado de viagens distantes,
E viver os amores de antes,
Vou fazer de você alvorada.

Companheiro de horas aguardadas,
De histórias e lindas poesias,
De cartas marcadas, jogadas ao léu.

Seu amante nessa madrugada,
O inovador dos belos dias,
O encantador luar do teu céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário