terça-feira, 19 de fevereiro de 2013













SONHOS E MUNDOS
Hoje não há inspiração
Nas palavras escritas e ditas
Da poesia que causa esta nostalgia
Então... em choro e raiva
Rasguei as palavras do poema
Inventei rimas que não rimam
Escrevi os sonhos acordados
Desnudei as lágrimas reprimidas
Do corpo de mágoa em água
Nos olhos de encantamento
Na água do meu mar
Revolto-me na chama perdida
Como se fosse a partida
Do cais da liberdade
De imensa saudade
Na procura de outras marés
A gritar ao vento de lés a lés
Nas ondas da vida
De outros cais de partida
Em outras marés de chegada
No horizonte a madrugada
Na rota dos sonhos
Das aves migratórias
Do vento e dos pássaros
No mundo de outra gente
Da poesia que se sente
José António Ribeiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário